segunda-feira, 30 de julho de 2007

O medo

A condição de pai e mãe implica medo.
Medo da doença, medo dos acidentes… no fim, o próprio medo da morte, nossa, deles.

Eu não sou diferente, no entanto não é coisa em que pense muitas vezes, só me traria sofrimento por coisas que até poderiam nunca acontecer.

Mas quando somos confrontados com as possibilidades, o medo aparece, o frio infiltra-se nos músculos, nos ossos, a vontade de vomitar, o nó na garganta, as lágrimas…

Sexta-feira foi assim, o dia esperado durante todo um ano como um dia feliz, de festa, de alegria, de comemoração, tornou-se um dia frio, um dia de medo.

Quando escrevi o post anterior tudo parecia mais calmo, o Tiago dormia depois de almoçar normalmente, já se tinha conseguido manter em pé durante uns momentos, pensámos que estaria a melhorar, voltaríamos ao hospital e ele teria alta.

Quando acordou estava outra vez mais queixoso, gritava de dor sempre que lhe pegávamos ao colo ou o mudávamos de posição, gritava a mudar a fralda, não mexia as pernas que continuavam com as articulações inchadas (joelhos e tornozelos). No hospital a pediatra achou que ele teria que ser visto por um ortopedista, os dois concluíram que dado o quadro e a pouca idade do Tiago seria melhor interna-lo.

Não nos conseguiam explicar o que poderia estar a acontecer, suspeitavam de uma infecção nas articulações, que poderia rapidamente espalhar-se ao resto do corpo, por isso a necessidade de ele ficar em observação. Falaram-nos em retirar líquido das articulações para análise.

Neta altura o Tiago já tinha tomado por via intravenosa uma dose de antibiótico (tinha um cateter na mão desde manhã, que foi colocado na altura em que lhe tiraram sangue para as análises).

Nós não sabíamos o que pensar, o que fazer, só queríamos que ele ficasse bem, não queríamos ouvir a dúvida na voz dos médicos, começámos a pensar em como desmarcar o Baptizado e a festa programados para o dia seguinte (sábado).

Às 8 da noite, na altura em que começávamos a fazer a história clínica para o internamento, os médicos reuniram-se novamente (pediatras e o ortopedista), regressaram para nos dizer que tinham falado com o Ortopedista Pediátrico e que este viria observar o Tiago logo que saísse do Bloco Operatório.

Estivemos à espera até às 23 horas, a essa hora conhecemos o Dr. Cassiano, médico mais velho e com uma segurança que nos começou a transmitir desde as primeiras palavras trocadas.

Viu as análises, os Raios-X, pediu para lhe contar novamente o que tinha acontecido, pediu-me para pegar no Tiago ao colo, observou-o. Segundo ele as análises estavam normais, a alteração na velocidade de sedimentação era normal dado ele estar com uma otite, os raios-x eram normais, a observação da coluna era normal; o inchaço das articulações e as dores seriam indicativos de uma Artrite Viral, que dava dores e por isso ele se mantinha imóvel tentado evita-las. O tratamento seria apenas sintomático (basicamente Ben-u-ron para as dores), com a recomendação de mantermos uma observação atenta e no caso de qualquer alteração regressarmos ao Hospital.

Nesta altura já todo o Hospital sabia do aniversário do Tiago e do Baptizado para o dia seguinte, por isso o Dr. Cassiano terminou a conversa com um “Dê-lhe um Ben-u-ron e vão Baptiza-lo!”. :)

Na realidade este diagnóstico já tinha sido feito pela pediatra que nos acompanhou desde manhã, mas que, como ela própria admitiu várias vezes, a pouca idade do Tiago deixava-a com dúvidas e não poderia arriscar, apesar das muitas horas que ficámos no hospital, só lhe posso agradecer pela atenção que nos deu e pelo cuidado que teve.

No sábado o Tiago foi Baptizado, nós os pais com medo, porque a noite ainda tinha sido muito difícil com ele sempre choroso e ainda com dores, e a preocupação dos familiares e amigos que nos acompanhavam.

Esteve muito sossegado durante toda a cerimónia e só choramingou quando o Padre lhe deu um verdadeiro banho. :)

Depois… depois foi sempre a melhorar, com muito mimo à mistura, com muito colo da mãe que era a única a quem ele queria, aos poucos voltou a sorrir e na altura em que lhe cantaram os Parabéns já ria e mais importante já se mexia e fazia força com as pernas para se pôr de pé. :)

Nos Parabéns tive que fazer força para manter as lágrimas dentro dos olhos e naquele momento a minha alegria foi maior pelos filhos lindos que tenho e por Deus que nos acompanhou e nos amparou.

Agora ele está melhor, o frio deu lugar ao calor, os sorrisos regressaram, o medo ainda aqui está, e provavelmente vai continuar, quero ser capaz de o tapar…

O dia 27 de Julho de 2007 não foi o melhor dia das nossas vidas, não houve o passeio programado, não houve bolo, nem sequer cantámos os Parabéns, mas foi um dia que nos fez valorizar ainda mais aquilo que temos, os nossos filhos, a nossa vida, aqueles que nos acompanham e que nos amam e amamos.

Muito Obrigado a todos, aos amigos, à família, aos amigos virtuais (alguns já tão pouco virtuais e cada vez mais reais!).

Beijos para todos!

17 comentários:

  1. Até parece uma bênção esse baptizado, baptizado que o fez abrir o sorriso e ganhar as forças escondidas.
    Que delicia!
    Tudo de bom para vós.
    Beijo grande

    ResponderEliminar
  2. "Nesta altura já todo o Hospital sabia do aniversário do Tiago e do Baptizado para o dia seguinte, por isso o Dr. Cassiano terminou a conversa com um “Dê-lhe um Ben-u-ron e vão Baptiza-lo!”."

    foi neste momento que os meus olhos arderam com lágrimas.

    Já passou e eu estou feliz por vocês, pelo Tiago mas o meu coração esteve partido do início ao fim da tua narrativa.

    que os dias continuem agora cheios de sorrisos.

    um beijo do tamanho do mundo, minha querida

    ResponderEliminar
  3. possa!

    UFA!! até chorei pá!!
    q seja sp a melhorar.
    um beijo grande!!

    ResponderEliminar
  4. E não segurei eu as lágrimas a acabar de ler o post... :) Ufff... Beijos enormes enormes enormes

    ResponderEliminar
  5. Li o post todo c lágrimas nos olhos...pq me fez recordar momentos vividos com a B. tb no hospital e com as dúvidas dos médicos presentes.


    um beijo grande, no dia de anos dele li o post mas n pude felicitar-vos ,mas quero felicitar vos agora por tudo.

    um beijo e q seja sempre assim a melhorar e q a boa disposição volte em força...

    ResponderEliminar
  6. Estava preocupada, pensei no Tiago durante o fim de semana, graças a Deus está melhor.



    Um beijinho grande para vocês.

    Carla

    ResponderEliminar
  7. Primeiro ... Parabéns Tiago!!!

    Parabéns aos papás pelo aniversário de casamento!

    E as melhoras do Tiaguito ... não consigo sequer imaginar o vosso susto ... força!

    ResponderEliminar
  8. Um beijo enorme e parabéns Tiago!!!!!!!!
    Tudo de bom!

    ResponderEliminar
  9. Bem, não fui a única a chorar...

    Um beijo grande grande a esse miúdo valente e um beijo para ti.

    ResponderEliminar
  10. li o teu post com o coração todo apertadinho, do tamanho de um berlinde...
    ainda bem que ele sorriu!!! ainda bem que está a melhorar!!
    espero que não seja mais do que um susto e que ele fique bom depressa!

    muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Ainda bem q ele está melhor... tenho o coração apertado... q susto!

    Fico feliz por terem batizado o menino e por ter corrido tudo bem!

    Grandes beijocas

    ResponderEliminar
  12. Foi a primeira vez que espreitei o Blog da Xana.

    Conhecemo-nos à 16 anos, tornamo-nos primas à 9, e desde sábado que somos também comadres.

    Foi com grande surpresa que recebemos o convite para sermos padrinhos do Tiago ao qual aceitamos de imediato.

    6ªfeira passada os pais do Tiago tiveram muita coragem para enfrentar toda a situação sem nada dizerem à família e amigos.
    Eu e o meu marido já passámos por algumas situações de angustia e desespero com as nossas filhas e sabemos o quanto se sofre em silêncio e sempre com um sorriso nos lábios para que os nossos filhos não percebam a gravidade da situação por que estão a passar e que se sintam seguros.


    Soubemos da situação quando no final do dia ligamos para dar um gd beijo de parabéns ao tb nosso homenzinho.

    Foram 3 hora de aflição sem sabermos o que ele tinha, mas sabíamos que estavam à espera de um excelente médico (que por acaso é o ortopedista das minhas filha e que nos transmite mta confiança).

    Quando à 23h30m tocou o Tlm toda eu tremi com receio das notícias que aí vinham, mas o diagnóstico apesar de reservado deixou-nos esperança de que tudo iria correr bem e de que a recuperação seria breve.

    O Tiago foi o nosso homenzinho, o centro de todas as atenções e apesar de estar ainda mt incomodado e tb mt cansado portou-se lindamente.

    Nada nesta vida acontece por acaso e de certeza o nome escolhido por vocês (Tiago – Vencedor) tem mt influência na sua vida futura, prova disso foi o que ele passou no dia em que fez um ano e a forma como recuperou e se portou no dia seguinte.

    Um gd beijo.

    Sílvia

    ResponderEliminar
  13. A Tia Emprestada30/7/07 3:23 da tarde

    Aqui, sempre para o que der e vier...
    Esta já passou... Ufa!

    ResponderEliminar
  14. Muitos parabéns!!! E sim é uma aflição muito grande, quando não nos abem dar o diagnóstico correcto, ele é um valente!!!

    ( leio sempre, mas é a primeira vez que comento e não podia deixar de o fazer)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Que sufoco ao ler todo o teu post, mas ainda bem que tudo já está melhor.

    Força.
    bjnhos

    ResponderEliminar
  16. Realmente, que grande susto! Mas é mesmo verdade, quando toca aos nossos filhos o medo entranha-se mesmo e ficamos em pânico.
    Agora já passou...

    Muitos beijinhos.

    Cristina

    ResponderEliminar
  17. eh pá, post do caneco!

    que espectáculo. coisinha tão bem escrita, tão bem encadeada, tão ... ora, tão tudo!

    escusado será dizer que fica um cabrão dum aperto cá no peito quando lemos estas coisas, não é? mas fica, acredita, fica mesmo.

    as melhoras, pá. vai ficar tudo fino. não é à toa que ele é tiago, não é à toa que tiago e jaime é precisamente a mesma coisa. agora, diz-me o seguinte, é preciso dizer mais alguma coisa? é um puto rijo, está visto!

    um abraço aí para casa e um carinho ao mais pequeno.

    ResponderEliminar